es Español

Grupo de trabalho

Vistas telemáticas

Por quê?

Desde o início da crise do COVID-19, uma série de grupos de trabalho foram constituídos na Fide com o objetivo de analisar, sob diferentes perspectivas, as consequências presentes e futuras, jurídicas, econômicas e sociais, que inevitavelmente acompanharão a crise. causada pela pandemia. A FIDE considera fundamental o protagonismo que a sociedade civil deve assumir na tomada de decisões e, mais ainda, em uma situação tão excepcional como a que está ocorrendo neste momento.

Com esse objetivo, foi criado, no ano passado, um grupo de trabalho, que incluiu um grupo de profissionais renomados para refletir sobre Realização telemática de audiências e substituição por procedimento escrito, analisando o requisitos processuais e garantias a serem considerados na ordem jurisdicional civil, com especial atenção para julgamento ordinário e o processo cautelar.

publicações

2o Documento de Conclusão

Documento apresentado em 2 de fevereiro de 2021.

Ao longo do seguinte documento, são feitas propostas sobre as seguintes questões:

1º.- Conveniência de interoperabilidade de sistemas para realização de audiências

telemática. (2.3)

2º.- Regulamentação do âmbito das visualizações telemáticas. (3.18)

3º.- Critérios para escolha de manter a Visão Telemática. (3.19)

4º.- Durabilidade das visões telemáticas para além da pandemia. (3.20)

5º.- Regulamentação de visões mistas ou híbridas (4.11)

6º.- Motivação para a decisão de realizar visualizações telemáticas. (5.10)

7º.- Conteúdo mínimo da resolução que concorda em realizar a audiência

telemática. (6.6)

8º.- Aplicação do princípio da publicidade (8.5)

9º.- Constituição do Tribunal. (9.5)

10º.- Função do Advogado da Administração da Justiça nas audiências telemáticas.

(10.4)

11º.- Fornecimento de nota de prova. (12.4)

12º.- A contribuição de documentos. (14.8)

13º.- Evidência de atividade no processo de precaução. (21.5)

14º.- Gravação da audiência. (24.5)

15º.- Substituição da oralidade por procedimento escrito. (26.4)

Participaram deste grupo de trabalho: 

Antonio Castán Perez-Gómez

Sócio da Elzaburu SLP, Advogado desde 1985. Professor de Direito Processual na Universidad Pontificia Comillas de Madrid. Participa regularmente de Congressos, nacionais e internacionais, sobre propriedade intelectual e industrial. Ele publicou dois livros "Plágio e outros estudos em Copyright" e "Propriedade Intelectual e Poesia". Artigos mais recentes: "Sigilo comercial e propriedade intelectual e industrial: afinidades e divergências" ou "Propriedade industrial no ecossistema digital". Membro do Conselho Acadêmico da FIDE.

Ignacio Diez-Picazo

Professor de Direito Processual na Universidade Complutense de Madrid. Advogada e Sócio-Gerente da Díez-Picazo Abogados. Membro suplente do Corpo de Advogados do Tribunal Constitucional. Membro da Quinta Seção de Direito Processual da Comissão Geral de Codificação. Acadêmico correspondente e membro da Seção de Direito Processual da Real Academia de Jurisprudência e Legislação da Espanha. Membro do Conselho Acadêmico da FIDE.

Cristina Jiménez Savurido

Presidente da Fundação de Pesquisa em Direito e Negócios, FIDE, da qual foi curador fundador. Magistrado em licença. Advogado atuante.

Florencio Molina Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 5 de Barcelona.

Victor Moreno Catena

Professor de Direito Processual na Universidade Carlos III de Madrid. Diretor do IAMJL. Presidente da União Espanhola de Advogados Criminais. Pesquisador principal de projetos de pesquisa nacionais e internacionais. Ele tem uma longa carreira de pesquisa como autor de inúmeras publicações. Membro do Conselho Acadêmico da Fide.

Yolanda Rios Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 1 de Barcelona.

 

Todas as pessoas que participaram neste grupo de trabalho da Fide o fizeram a título pessoal e não por conta das entidades, escritórios, universidades ou empresas, onde desenvolvem o seu trabalho profissional, pelo que estas conclusões não refletem e não recolher posições institucionais, mas específicas de cada um dos membros do grupo.

1º Documento de Conclusão

Documento apresentado em 9 de maio de 2020.

  • Realização telemática de audiências e substituição por processo escrito. Requisitos e garantias processuais a serem considerados na ordem de jurisdição civil (com atenção especial para o julgamento ordinário e o processo de pré-julgamento).

  • Conclusão

  • Protocolo de ação judicial nas audiências de medidas cautelares e no julgamento ordinário (audiência prévia e julgamento) do processo civil

Participaram deste grupo de trabalho: 

Antonio Castán Perez-Gómez

Sócio da Elzaburu SLP, Advogado desde 1985. Professor de Direito Processual na Universidad Pontificia Comillas de Madrid. Participa regularmente de Congressos, nacionais e internacionais, sobre propriedade intelectual e industrial. Ele publicou dois livros "Plágio e outros estudos em Copyright" e "Propriedade Intelectual e Poesia". Artigos mais recentes: "Sigilo comercial e propriedade intelectual e industrial: afinidades e divergências" ou "Propriedade industrial no ecossistema digital". Membro do Conselho Acadêmico da FIDE.

Ignacio Diez-Picazo

Professor de Direito Processual na Universidade Complutense de Madrid. Advogada e Sócio-Gerente da Díez-Picazo Abogados. Membro suplente do Corpo de Advogados do Tribunal Constitucional. Membro da Quinta Seção de Direito Processual da Comissão Geral de Codificação. Acadêmico correspondente e membro da Seção de Direito Processual da Real Academia de Jurisprudência e Legislação da Espanha. Membro do Conselho Acadêmico da FIDE.

Javier Fernández-Lasquetty Quintana

Advogado, especialista em Propriedade Intelectual e Tecnologias da Informação. Parceiro do Elzaburu SLP. Professor e Diretor de programas de PI na IE Law School. Professor da WIPO Academy e palestrante do Centro de Arbitragem e Mediação. Membro do Conselho de Administração da DENAE e Les España & Portugal. Membro do Conselho Acadêmico da FIDE, diretor do Congresso anual de Propriedade Industrial e Intelectual e Co-diretor do Congresso Internacional de Inteligência Artificial e Propriedade Intelectual.

Procurador Rafael Fernández Morlanes

Anexo à Procuradoria Provincial de Barcelona. Membro do Conselho Acadêmico da FIDE.

Cristina Jiménez Savurido

Presidente da Fundação de Pesquisa em Direito e Negócios, FIDE, da qual foi curador fundador. Magistrado em licença. Advogado atuante.

Florencio Molina Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 5 de Barcelona.

Victor Moreno Catena

Professor de Direito Processual na Universidade Carlos III de Madrid. Diretor do IAMJL. Presidente da União Espanhola de Advogados Criminais. Pesquisador principal de projetos de pesquisa nacionais e internacionais. Ele tem uma longa carreira de pesquisa como autor de inúmeras publicações. Membro do Conselho Acadêmico da Fide.

Yolanda Rios Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 1 de Barcelona.

 

Todas as pessoas que participaram neste grupo de trabalho da Fide o fizeram a título pessoal e não por conta das entidades, escritórios, universidades ou empresas, onde desenvolvem o seu trabalho profissional, pelo que estas conclusões não refletem e não recolher posições institucionais, mas específicas de cada um dos membros do grupo.

Coordenação acadêmica: Carmen Hermida

Contato

Preencha o formulário e alguém de nossa equipe entrará em contato com você em breve.