es Español

Grupo de trabalho

Vistas telemáticas

Por quê?

Desde o início da crise do COVID-19, eles foram lançados em Fide uma série de grupos de trabalho destinados a analisar, sob diferentes perspectivas, as consequências presentes e futuras, tanto jurídicas, econômicas e sociais, que inevitavelmente acompanharão a crise sanitária causada pela pandemia. FIDE considera essencial o protagonismo que a sociedade civil deve assumir na tomada de decisões, e mais ainda, numa situação tão excecional como a que está a acontecer neste momento.

Com esse objetivo, foi criado, no ano passado, um grupo de trabalho, que incluiu um grupo de profissionais renomados para refletir sobre Realização telemática de audiências e substituição por procedimento escrito, analisando o requisitos processuais e garantias a serem considerados na ordem jurisdicional civil, com especial atenção para julgamento ordinário e o processo cautelar.

publicações

2o Documento de Conclusão

Documento apresentado em 2 de fevereiro de 2021.

Ao longo do seguinte documento, são feitas propostas sobre as seguintes questões:

1º.- Conveniência de interoperabilidade de sistemas para realização de audiências

telemática. (2.3)

2º.- Regulamentação do âmbito das visualizações telemáticas. (3.18)

3º.- Critérios para escolha de manter a Visão Telemática. (3.19)

4º.- Durabilidade das visões telemáticas para além da pandemia. (3.20)

5º.- Regulamentação de visões mistas ou híbridas (4.11)

6º.- Motivação para a decisão de realizar visualizações telemáticas. (5.10)

7º.- Conteúdo mínimo da resolução que concorda em realizar a audiência

telemática. (6.6)

8º.- Aplicação do princípio da publicidade (8.5)

9º.- Constituição do Tribunal. (9.5)

10º.- Função do Advogado da Administração da Justiça nas audiências telemáticas.

(10.4)

11º.- Fornecimento de nota de prova. (12.4)

12º.- A contribuição de documentos. (14.8)

13º.- Evidência de atividade no processo de precaução. (21.5)

14º.- Gravação da audiência. (24.5)

15º.- Substituição da oralidade por procedimento escrito. (26.4)

Participaram deste grupo de trabalho: 

Antonio Castan Pérez-Gómez

Sócio de Elzaburu SLP, Advogado desde 1985. Professor de Direito Processual na Universidade Pontifícia Comillas de Madrid. Participa regularmente em conferências nacionais e internacionais sobre propriedade intelectual e industrial. Publicou dois livros «Plágio e outros estudos em Direitos Autorais» e «Propriedade Intelectual e também Poesia». Artigos mais recentes: “Segredo empresarial e propriedade intelectual e industrial: afinidades e divergências” ou “Propriedade industrial no ecossistema digital”. Membro do Conselho Académico da FIDE.

Ignacio Diez-Picazo

Professor de Direito Processual na Universidade Complutense de Madrid. Advogado e sócio-gerente de Díez-Picazo Abogados. Membro excedente do Corpo de Advogados do Tribunal Constitucional. Membro da Quinta Seção de Direito Processual da Comissão Geral de Codificação. Acadêmico correspondente e membro da Seção de Direito Processual da Real Academia de Jurisprudência e Legislação da Espanha. Membro do Conselho Académico da FIDE.

Cristina Jiménez Savurido

Presidente da Fundação de Pesquisa em Direito e Negócios, FIDE, do qual foi patrono fundador. Juiz de licença. Advogado atuante.

Florencio Molina Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 5 de Barcelona.

Victor Moreno Catena

Professor de Direito Processual na Universidade Carlos III de Madrid. Diretor do IAMJL. Presidente da União Espanhola de Advogados Criminais. Investigador principal de projetos de investigação nacionais e internacionais. Ele tem uma longa carreira de pesquisa como autor de inúmeras publicações. Membro do Conselho Académico da Fide.

Yolanda Rios Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 1 de Barcelona.

 

Todas as pessoas que participaram deste grupo de trabalho de Fide, o fizeram a título pessoal e não por conta das entidades, escritórios, Universidades ou empresas, onde exercem a sua actividade profissional, pelo que estas conclusões não refletem e não incluem posições institucionais mas sim particulares de cada um dos os membros do grupo.

1º Documento de Conclusão

Documento apresentado em 9 de maio de 2020.

  • Realização telemática de audiências e substituição por processo escrito. Requisitos e garantias processuais a serem considerados na ordem de jurisdição civil (com atenção especial para o julgamento ordinário e o processo de pré-julgamento).

  • Conclusão

  • Protocolo de ação judicial nas audiências de medidas cautelares e no julgamento ordinário (audiência prévia e julgamento) do processo civil

Participaram deste grupo de trabalho: 

Antonio Castan Pérez-Gómez

Sócio de Elzaburu SLP, Advogado desde 1985. Professor de Direito Processual na Universidade Pontifícia Comillas de Madrid. Participa regularmente em conferências nacionais e internacionais sobre propriedade intelectual e industrial. Publicou dois livros «Plágio e outros estudos em Direitos Autorais» e «Propriedade Intelectual e também Poesia». Artigos mais recentes: “Segredo empresarial e propriedade intelectual e industrial: afinidades e divergências” ou “Propriedade industrial no ecossistema digital”. Membro do Conselho Académico da FIDE.

Ignacio Diez-Picazo

Professor de Direito Processual na Universidade Complutense de Madrid. Advogado e sócio-gerente de Díez-Picazo Abogados. Membro excedente do Corpo de Advogados do Tribunal Constitucional. Membro da Quinta Seção de Direito Processual da Comissão Geral de Codificação. Acadêmico correspondente e membro da Seção de Direito Processual da Real Academia de Jurisprudência e Legislação da Espanha. Membro do Conselho Académico da FIDE.

Javier Fernandez-Lasquetty Quintana

Advogado, especialista em Propriedade Intelectual e Tecnologias da Informação. Sócio da Elzaburu SLP. Professor e Diretor de programas de PI na IE Law School. Professor da WIPO Academy e palestrante em seu Centro de Arbitragem e Mediação. Membro do conselho de administração do DENAE e Les España & Portugal. Membro do Conselho Académico da FIDE, diretor do Congresso anual de Propriedade Industrial e Intelectual e Codiretor do Congresso Internacional de Inteligência Artificial e Propriedade Intelectual.

Procurador Rafael Fernández Morlanes

Anexo à Promotoria Provincial de Barcelona. Membro do Conselho Académico da FIDE.

Cristina Jiménez Savurido

Presidente da Fundação de Pesquisa em Direito e Negócios, FIDE, do qual foi patrono fundador. Juiz de licença. Advogado atuante.

Florencio Molina Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 5 de Barcelona.

Victor Moreno Catena

Professor de Direito Processual na Universidade Carlos III de Madrid. Diretor do IAMJL. Presidente da União Espanhola de Advogados Criminais. Investigador principal de projetos de investigação nacionais e internacionais. Ele tem uma longa carreira de pesquisa como autor de inúmeras publicações. Membro do Conselho Académico da Fide.

Yolanda Rios Lopez

Magistrado-Juiz do Tribunal de Comércio nº 1 de Barcelona.

 

Todas as pessoas que participaram deste grupo de trabalho de Fide, o fizeram a título pessoal e não por conta das entidades, escritórios, Universidades ou empresas, onde exercem a sua actividade profissional, pelo que estas conclusões não refletem e não incluem posições institucionais mas sim particulares de cada um dos os membros do grupo.

Coordenação acadêmica: Carmem Hermida

Contato

Preencha o formulário e alguém de nossa equipe entrará em contato com você em breve.